Governo peruano reconhece a existência de povos indígenas isolados na região das Reservas Yavarí Tapiche e Yavarí Mirim

Após 14 anos de espera, nesta segunda-feira (11), a Comissão Multisetorial do Ministério da Cultura do Peru aprovou os estudos prévios de reconhecimento dos povos indígenas isolados que habitam as áreas das Reservas Indígenas Yavarí Tapiche e Yavarí Mirim, na região de Loreto.

Através dos estudos prévios, a Asociación Interétnica de Desarrollo de la Selva Peruana – Aidesep e a Organización Regional de los Pueblos Indígenas del Oriente – Orpio  passaram a reivindicar, desde 2003, a regularização das duas reservas para garantir a proteção dos povos indígenas isolados.

Nesta primeira etapa foi aprovado o informe que fundamenta a existência de povos isolados na região das reservas. O próximo passo é o da categorização das propostas, etapa em que o governo peruano deverá titular a Reserva Indígena Yavarí Tapiche e a Reserva Indígena Yavarí Mirim e definir a área de proteção.

A Comissão Multisetorial que aprovou os estudos prévios é formada por representantes do Ministério da Cultura, Ministério da Agricultura, Ministério de Meio Ambiente, Ministério da Defesa, Ministério da Saúde, Ministério da Educação, Ministério de Minas e Energia, Ministério do Interior, Defensoria Pública, Governo Regional de Loreto, Universidade Nacional da Amazônia Peruana, Confederação de Nacionalidades Amazônicas do Peru (Conap) e a Aidesep.

O reconhecimento por parte do governo peruano da existência de povos indígenas isolados na região é vista pela Aidesep como um grande avanço para frear as graves ameaças as quais estes povos estão submetidos. Através do reconhecimento das reservas indígenas, Aidesep e Orpio esperam que o Estado peruano possa finalmente concretizar ações de proteção nos territórios indígenas.

No Peru, o povo Matsés compartilha território com esses povos isolados agora reconhecidos pelo Estado peruano. Como parte do fortalecimento das articulações do povo Matsés no Brasil e no Peru, o Centro de Trabalho Indigenista – CTI fomentou o processo que levou ao reconhecimento dos estudos prévios que constatam a presença de povos indígenas isolados nas áreas das Reservas Indígenas Yavarí Tapiche e Yavarí Mirim. Durante o longo processo, o CTI apoiou a iniciativa da Aidesep, da Orpio e do povo Matsés em garantir a proteção dos isolados nesta região, participando de reuniões binacionais, fomentando o intercâmbio de informações nos dois lados da fronteira Brasil-Peru e exigindo que os órgãos responsáveis cumprissem seu papel.

Notícias relacionadas:
Petroleira anuncia que irá se retirar de território tradicional Matsés e de isolados – Março de 2017
A Fronteira Invisível: resistência Matsés contra a exploração e seu território – Dezembro de 2016
Resistência Matsés vence interesses de empresa petrolífera – Novembro de 2016
Vitória Matsés: Pacific Stratus desiste do Lote 137 – Novembro de 2016
Novas perspectivas na vigilância territorial transfronteiriça Matsés – Setembro de 2016
Território Matsés: articulação sem fronteiras contra exploração petrolífera – Abril de 2016
Vale do Javari: Povo Matsés realiza sua VI Reunião Binacional Brasil-Peru – Abril de 2016
Sierra del Divisor: categorização avança na proteção florestal, mas desconsidera área de isolados – Março de 2016
Lideranças Matsés voltam a repudiar exploração de petróleo em seu território – Outubro de 2015
Comissão se reunirá para avaliar Reservas Indígenas de isolados no Peru – Dezembro de 2013
Matsés repudiam exploração de petróleo e gás em seu território durante a IV Reunião Binacional Matsés Brasil-Peru – Outubro de 2013
Empresa petroleira Pacific Rubiales Energy inicia levantamento sísmico em região com presença de índios isolados na fronteira Brasil-Peru – Outubro de 2013
Nota Técnica sobre a presença de índios isolados na região do alto rio Jaquirana, fronteira Brasil-Peru – Fevereiro de 2012
Indígenas Matsés brasileiros e peruanos se reúnem para traçar estratégias frente as ameaças em seu território – Dezembro de 2011