CTI inicia projeto de gestão territorial e ambiental em Terras Indígenas

Nos meses de agosto e outubro de 2017 o Centro de Trabalho Indigenista deu início ao planejamento das ações do projeto Consolidando Experiências de Gestão Territorial e Ambiental em Terras Indígenas. As reuniões foram feitas junto às associações indígenas parceiras e comunidades dos povos beneficiários, além de reuniões com a FUNAI e parceiros estratégicos locais.

A primeira etapa de encontros ocorreu nos estados do Maranhão e Amazonas e contou com a participação de lideranças das aldeias e das Associações Indígenas, tendo como objetivo alinhar informações relativas ao projeto, trocar esclarecimentos e recomendações para a execução do trabalho, apresentar a equipe técnica local e, sobretudo, planejar a execução das atividades previstas para os primeiros meses do projeto.

Entre os dias 21 e 24 de agosto, realizou-se um ciclo de reuniões iniciais com os povos Gavião Pykobjê e Krikati, nas Terras Indígenas (TI) Governador e Krikati (MA), respectivamente. Já nos dias 26 e 27 de setembro, na cidade de Benjamin Constant (AM), teve inicio as atividades entre os povos da TI Vale do Javari, representados pelos Matis, Marubo, Mayuruna/Matsés, Kanamari e Kulina. E, por fim, de 27 de setembro até 10 de outubro, foram realizados os planejamentos, na TI Andirá Marau (AM/PA), junto aos Sateré Mawé.

Com o apoio financeiro do Fundo Amazônia do BNDES, o objetivo central deste projeto é consolidar processos e estratégias de gestão territorial e ambiental em Terras Indígenas, por meio da elaboração e implementação de Planos de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA) em diálogo com a Politica Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI).