Foto: Acervo CTI

Comunidades Krikati e Gavião avançam em seus Planos de Gestão Territorial e Ambiental

Com apoio do Centro de Trabalho Indigenista – CTI, comunidades Krikati e Gavião estão implementando o Plano de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA) das Terras Indígenas (TIs) Krikati e Governador, ambas no Maranhão. Nesta semana (de 18 a 22 de fevereiro) jovens, professores e conselheiros indígenas estiveram reunidos em uma oficina no Centro Timbira de Ensino e Pesquisa Penxwyj Hempejxà, em Carolina (MA), para qualificar informações a respeito de seus territórios coletadas anteriormente em expedições de mapeamento participativo.

Antes de qualificar e sistematizar as informações, os agentes ambientais indígenas Krikati e Gavião realizaram quatro etapas de mapeamentos participativos. Nessas etapas realizaram o levantamento das nascentes de rio e informações associadas ao seu uso e ocupação, e o levantamento dos limites territoriais e informações associadas às vulnerabilidades e pressões territoriais do entorno. As informações históricas e atuais a respeito das regiões percorridas, os dados territoriais levantados e os produtos cartográficos levantados pelos Krikati e Gavião serão divulgados em suas comunidades em cadernos e mapeamentos participativos.

Arlete Cacutxen Krikati, presidente da Associação Wyty Cate, durante oficina (Foto: Acervo CTI)

A oficina para qualificação das informações sobre as TIs Krikati e Governador faz parte do ciclo de formação dos agentes ambientais indígenas promovido pelo CTI. O ciclo de formação envolve ainda a formação em instrumentos de gestão territorial e ambiental de terras indígenas, expedições de mapeamentos participativos nas terras indígenas Krikati e Governador (MA) e as oficinas para qualificação dos mapeamentos participativos.

Todas as atividades de formação de agentes ambientais ocorrem no âmbito do projeto de implementação do Plano de Gestão Territorial e Ambiental das Terras Indígenas Timbira, executado pelo Centro de Trabalho Indigenista – CTI, em parceria com a Associação Wyty Cate das Comunidades Timbira do Maranhão e Tocantins, Conselho Indígena Krikati Pep’Cahyc e Associação das Comunidades Indígenas do Povo Gavião Pykobjê, com apoio do Fundo Amazônia – BNDES.

Confira as imagens da oficina: